sábado, 8 de julho de 2017

Mutilação Genital Feminina X Colapso da Moral!

Egipto: Clérigo muçulmano diz que os judeus se opõem à mutilação genital feminina porque querem "colapso da moral" 
A MGF não possui nenhum benefício económico ou de saúde. Al-Maligi está apenas a arranjar desculpas. A verdadeira razão pela qual ele favorece tal prática é porque ela é islâmica:
"A circuncisão é obrigatória (para todos os homens e mulheres, cortando o pedaço da pele na glande do pénis do macho, mas a circuncisão da fêmea é cortando o clitóris - o bazr - [isto é a chamada khufaadh 'Circuncisão Feminina'). "-' Umdat al-Salik e4.3, traduzido por Mark Durie, The Third Choice, p. 64. 
Porque é obrigatório? Porque Maomé mandou. "O pai de Abu al-Malih ibn Usama relata que o Profeta disse: 'A circuncisão é uma lei para homens e uma preservação de honra para as mulheres'". - Ahmad Ibn Hanbal 5:75 
"Narrou Umm Atiyyah al-Ansariyyah: uma mulher costumava realizar a circuncisão em Medina. O Profeta (a paz esteja com ele) disse-lhe: "Não corte severamente, pois é melhor para uma mulher e mais desejável para um marido." - Abu Dawud 41: 5251
Este clérigo muçulmano pensa que, se não houver mutilação genital feminina, haverá um "colapso da moral" porque toda a ideia é destruir o prazer sexual de uma mulher para que ela possa ser facilmente controlada. É quintessencialmente bárbaro.
Robert Spencer /JihadWatch


"Clérigo egípcio: a circuncisão feminina tem benefícios económicos; os judeus combatem-na por causa dos Protocolos dos Sábios de Sião ", MEMRI, 27 de Março de 2017:

    
O clérigo egípcio Abd Al-Wahhab Al-Maligi sustentou que há benefícios económicos e de saúde na circuncisão feminina. Falando no canal de televisão egípcio Al-Seha Wal-Jamal em 27 de Março, ele disse que os judeus foram os primeiros a falar sobre isso porque "eles não querem que o Islão ou os muçulmanos sejam puros, desenvolvidos e civilizados" e citou
"Os Protocolos dos Anciãos de Sião" em apoio do seu argumento.

    
Abd Al-Wahhab Al-Maligi: "Vou falar sobre a circuncisão feminina, desde as perspectivas médicas, religiosas, económicas e históricas. Então emprestem-me os vossos corações e ouvidos".

    
[...]

    
"A discussão sobre a circuncisão feminina remonta ao século passado. A primeira vez que este assunto foi debatido extensivamente foi no século passado. Quem foi o primeiro a falar sobre isso? Os judeus. Eles não querem que o Islão ou os muçulmanos sejam puros, desenvolvidos e civilizados, e então eles começaram a falar sobre isso".

    
[...]

    
"Nos Protocolos dos Sábios do Sião, está escrito: "Devemos esforçar-nos para o colapso da moral, de modo que nos seja mais fácil dominar o mundo".

    
[...]

    
"Eles dizem que a circuncisão feminina causa infertilidade. Quem disse? Como pode a circuncisão feminina causar infertilidade?! As mulheres egípcias são circuncidadas, mas elas produzem mais do que todas as outras mães do mundo. Alá seja louvado! Então, como pode causar infertilidade? São as mulheres incircuncisas da Europa que são inférteis. Alá seja louvado!".

    
[...]

    
"Existem benefícios económicos na circuncisão feminina? Sim! Quais são os benefícios económicos da circuncisão feminina? A circuncisão feminina é uma medida médica preventiva. Alguém que é incircunciso será afectado por muitas doenças graves, que discutiremos mais tarde, se Alá quiser. Alguém que contrai uma dessas doenças deve gastar dinheiro, e o Estado deve gastar dinheiro no seu tratamento, e assim por diante. Mas podemos guardar todo esse dinheiro e direccioná-lo para outro lugar. Portanto, isso constitui uma medicina preventiva".

--------------------------------------


- O tratamento dado pelo Islão as Mulheres (visite a nossa secção) é mutilação genital, espancamentos bárbaros, escravatura sexual, privação de todos os direitos, direito de o homem comer (literalmente!) a mulher se tiver fome, e nem depois de mortas têm descanso, porque o Islão permite sexo com os cadáveres das esposas.
 - Chamamos a atenção para que um dos truques do xeque David Munir é dizer que o Islão é contra a mutilação genital feminina, porque - diz ele - o Alcorão não diz tal coisa. O xeque que Portugal inteiro venera, omite propositadamente que se o Alcorão omite, outras fontes de jurisprudência islâmica ORDENAM. 
- Um truque não menos Muniresco, mas preferido pela extrema-esquerda islamófila e anti-semita (passem ambas as redundâncias) é equiparar a circuncisão feminina e a masculina. Só com muita má-fé se pode aventar tal coisa. A propósito: os muçulmanos praticam a circuncisão masculina; toda a religião islâmica é uma cópia macabra do Judaísmo.
- Para quem não sabe,  Os Protocolos dos Sábios do Sião são uma obra anti-semita de FICÇÃO.
- Não entendemos o encanto do Mundo Livre com o Islão. As feministas até pedem expressamente para serem estupradas pelos muçulmanos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.