sexta-feira, 20 de outubro de 2017

92% dos activistas de esquerda ainda vivem com os papás

O relatório é da Alemanha, mas os resultados seriam os mesmos se tivesse sido feito em qualquer país do Mundo Livre. 

Revolucionários do Pápi


Os filhos mais privilegiados da sociedade do bem-estar são doutrinados para odiar o bem que lhes fazem e para imaginar que no mundo comunista e islâmico a vida é uma permanente Festa do "Avante!".
As Universidades são os principais centros de difusão da loucura colectiva que se apossou destes jovens: 

“OH! VEJAM! UMA GALINHA!” - o curso universitário







 ----------------------------------------

92% DOS ACTIVISTAS DE ESQUERDA AINDA VIVEM COM OS PAIS, REVELA ESTUDO EM BERLIM



Os números foram compilados pelo Escritório Federal para a Protecção da Constituição 
Dos que foram presos por crimes politicamente motivados, 84 % eram homens 
A maioria, 72 %, tinha entre 18 e 29 anos 
Das ofensas contra uma pessoa, quatro em cada cinco vítimas foram polícias

A grande maioria dos manifestantes de esquerda presos sob suspeita de delitos de violência política em Berlim são homens jovens que vivem com os pais, revela um novo relatório. 
Os números, que foram publicados no jornal diário Bild, revelaram que 873 suspeitos foram investigados pelas autoridades entre 2003 e 2013. 
Destes, 84% eram homens e 72% tinham entre 18 e 29 anos 
Mais de metade das prisões foram feitas nos distritos berlinenses de Friedrichshain, Kreuzberg e Mitte, principalmente durante manifestações. 
Um terço deles estava desempregado e 92% ainda viviam com os pais. 
Os números publicados no jornal berlinense disseram sobre as ofensas cometidas contra uma pessoa, em quatro dos cinco casos, as vítimas eram policiais. 
Em 15% desses casos, as vítimas foram activistas da direita. 
Os novos números foram divulgados pelo Escritório Federal para a Proteção da Constituição (BfV). 
Entre 2009 e 2013, segundo o relatório da Bild, assassinos de esquerda tentaram cometer 11 assassinatos.

- Daily Mail 
---------------------------------------


O ódio a Israel é um "must" entre estes meninos-bem, que apoiam activamente a jihad islâmica. O Islão é o seu aliado preferencial para a destruição do Mundo Livre.



ódio a Israel (por ser a matriz cultural e moral do Mundo Livre) e aos Estados Unidos (por serem o maior obstáculo ao avanço da aliança comunista-islamista) une terroristas islâmicos e terroristas comunistas.
Bomba: Antifa estão a receber treino militar na Síria


quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Bomba: Antifa estão a receber treino militar na Síria



O bando Antifa finalmente atravessou a linha que separa terroristas de terroristas absolutos - e agora, como um novo relatório revela, membros do conhecido grupo de protesto estão a entrar na Síria para receber treino dos terroristas do ISIS.

Os laços que os unem?

Ambos os grupos usam a violência como um meio para os seus fins. E ambos os grupos compartilham opiniões políticas tirânicas semelhantes que estão alinhadas com princípios comunistas e controladores.



O John Brown Gun Club é um dos grupos envolvidos.

Os membros americanos e europeus dos Antifa estão a ser atraídos para as Unidades de Protecção do Povo Curdo (YPG) apoiadas pelos Estados Unidos, devido à sua política anarco-comunista, que por sua vez persuadem os extremistas dos Antifa a lutarem ao lado deles na "Revolução Rojova".

Relatório de Prisonplanet.com: "As agências de segurança estão preocupadas com o facto de que esses membros da Antifa continuem a "revolução em casa" quando retornarem. Já as fontes do FBI revelaram literatura Antifa e fotos tiradas no Médio Oriente que foram encontradas no quarto do hotel do suspeito do Massacre de Las Vegas, Stephen Paddock.

Numa política que começou sob a administração Obama, o exército dos EUA está a fornecer armas e treino aos membros do YPG, muitos dos quais estão directamente ligados à organização terrorista PKK.

Esta política foi adoptada sob o pretexto de lutar contra o ISIS. No entanto, apoiar terroristas para combater terroristas nunca funcionou.

Ocorreu um tumulto quando as forças especiais dos EUA na Síria anexaram as insígnias do YPG às suas armas, e o Exército dos EUA foi acusado de apoiar o terrorismo. O Pentágono admitiu a falta e disse que o uso da insígnia não era autorizado.

Como resultado, o exército dos EUA foi forçado a renomear o YPG como "Forças Democráticas da Síria" (SDF) para fornecer uma negação plausível.

As armas e o treino militar que os militares dos EUA lhes forneceram são, por sua vez, fornecidos aos membros ocidentais dos Antifa.

Esses membros dos Antifa, juntamente com os curdos, são constantemente glorificados na Imprensa convencional.

A revista Rolling Stone entrevistou vários "esquerdistas ocidentais" que estão a combater no YPG.

E o facto de que essas milícias anarco-comunistas têm "mulheres que estão a lutar contra o ISIS" é muitas vezes repetido.

Grupos Antifa na Europa e na América do Norte publicaram fotos dos seus combatentes erguendo a bandeira do YPG curdo juntamente com a bandeira Antifa, na Síria.

Agora, este grupo de militantes chama-se Forças de Guerrilha do Povo Revolucionário Internacional [IRPGF] e a "vanguarda da revolução" em Rojava, que prometeu combater o capitalismo em todo o mundo.

Já o pudemos ver por exemplo quando os membros da Antifa fizeram parte de uma manifestação armada em Phoenix, no Arizona.

Um dos grupos envolvidos é o John Brown Gun Club, que glorifica o YPG curdo.

É plausível que as fotos tiradas no Médio Oriente que foram encontradas na sala do atirador de Las Vegas (juntamente com literatura Antifa) sejam fotos dos Antifa lutando ao lado de curdos na Síria, e também é possível que o atirador tenha conseguido entrar na Síria para receber treino militar.

Os combatentes estrangeiros podem voar legalmente para a Turquia e depois atravessar ilegalmente a fronteira da Síria sem serem detectados.

A Alemanha já está a braços com uma grande população de Antifa, e 1,2 milhões de imigrantes curdos e grupos militantes curdos, todos trabalhando em conjunto.

Além disso, milhares de alemães cruzaram ilegalmente a fronteira Síria para lutarem ao lado dos Curdos, por isso não é surpresa quando os gangues alemães dos Antifa se apresentam em manifestações de direita com centenas contra-manifestantes e cometem ataques violentos.

A Imprensa, no entanto, continua a glorificar os combatentes curdos como "as únicas pessoas a lutar contra o ISIS", ignorando os esforços dos governos sírio e russo.

Isto acontece principalmente porque o complexo militar-industrial tinha planos de balcanizar a Síria e o Iraque, no "projecto para um novo Médio Oriente" e não se importam se o fazem usando terroristas islâmicos ou comunistas curdos.

As milícias curdas não são muito melhores que o ISIS, nem liberais e democráticas como a Imprensa as retrata.

Na verdade, os próprios curdos não são um grupo homogéneo, com a maioria dos curdos sendo muçulmanos sunitas e alguns deles juntaram-se ao ISIS.

No Curdistão iraquiano, a percentagem de mutilação genital feminina é de cerca de 70%, enquanto em todas as outras partes do país é zero.

De facto, o Curdistão iraquiano, juntamente com o Iémen e o Egipto, são as únicas áreas do Médio Oriente onde a mutilação genital feminina é rotineiramente realizada.

O YPG comunista tem procedido à limpeza étnica de cristãos, árabes e outras minorias nas áreas que eles consideram o Estado "curdo". Muitas vezes, em áreas que eles mesmos afirmam não têm nenhuma população curda.

Uma vez que a população curda não é maioria nas áreas que as milícias curdas estão a tentar anexar, estão a fazer a limpeza étnica das minorias não curdas na tentativa de alcançar uma mudança demográfica.

O YPG desarmou as milícias cristãs assírias depois de assassinar o seu líder, David Jindo.

No Iraque, a milícia curda dos Peshmerga, apoiada pelos Estados Unidos, forçou as milícias cristãs e Yazidi a desarmarem, antes de as abandonar ao genocídio, quando o ISIS atacou.

E o governo regional curdo do Iraque ainda não permitiu que esses grupos minoritários retornem às suas aldeias, embora o ISIS tenha sido expulso há dois anos.

A ideia de que os curdos merecem o seu próprio Estado é perpetuamente promovida por grupos de pensamento e simpatizantes esquerdistas pró-guerra. No entanto, presta-se pouca atenção à origem e à história do povo curdo.

Por um lado, a palavra Curdo era um designador para os nómadas iranianos.

Como muitos outros grupos nómadas, como os beduínos e os ciganos, eles atravessam as fronteiras que tendem a ser guardadores de gado.

Eles normalmente atravessam o Iraque e a Turquia, seguindo o rio Eufrates, e vivem principalmente nas montanhas.

Em 1915, o governo turco prometeu aos curdos as casas e as cidades dos cristãos arménios, caso os curdos concordassem em participar no genocídio dos cristãos arménios e assírios.

No entanto, após o cumprimento do acordo pelos curdos, a Turquia recusou-se a dar-lhes autonomia.

A população de curdos no norte da Síria resultou de múltiplas ondas de imigração curda ilegal a partir da Turquia, e depois de não ter conseguido sucesso nas insurreições contra o governo turco.

Muitos desses curdos receberam estatuto de refugiados por parte do governo sírio na época, mas agora esses mesmos refugiados exigem o seu próprio Estado, reivindicam a propriedade de grande parte dos campos petrolíferos da Síria e impedem o exército sírio de combater a leste do Eufrates.


Esta política externa de balcanizar os países do Médio Oriente para criar um Curdistão pode ter implicações explosivas não apenas para o Médio Oriente, mas também para o Ocidente, pois produz uma nova forma de "resistência Antifa" e terrorismo da mesma forma que o ISIS foi criado graças da política externa dos Estados Unidos.

Via  Vlad Tepes  graças a Pamela Geller 



------------------------------



- Pense nisto quando vir as omnipresentes bandeiras "Antifa", na Catalunha, nos Estados Unidos, em França, em Portugal, em quase todo o Mundo Livre que eles planeiam conquistar pela força, aliados aos jihadistas.


- Lembramos que foi política de Obama apoiar, financiar e armar os jihadistas da Al-Qaeda e a Irmandade Muçulmana.

- Há um novo Presidente nos Estados Unidos, que está a consertar o que seu antecessor islamista sabotou. Demos tempo ao Trump.

- O grupo terrorista Antifa (já é assim considerado por exemplo pelo FBI), está a unir-se a grupos como o Black Lives Matter ou o KKK, para além da sua conhecida e ostensiva ligação aos islamistas.

- Protegidos e promovidos pelos media como "heróis da liberdade", os Antifa são, quase todos,  adultos que ainda vivem com os pais e são incapazes de enfrentar o mundo real.

- Podemos vê-los, nas ruas de todo o Mundo, ao lado dos islamistas, espalhando o caos e a violência. São a nova reencarnação dos idiotas úteis da Revolução vermelha.

- No antepenúltimo vídeo da lista abaixo, podemos ver alguns Antifa a reclamarem o pagamento pelo seu trabalho de destruição a George "O Flagelo das Nações" Soros, o bilionário que foi nazi na juventude e hoje é um ardente extrema-esquerdista, pró-islamista e doentiamente anti-semita e anti-Israel.

- Nos dois últimos vídeos (o segundo legendado) podemos constatar a total ignorância dos protestatários, que nem conseguem ao menos decorar uma ladainha a designar contra o que protestam.






quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Muçulmano apanha táxi e deixa infiel morrer queimada

A lavagem cerebral das massas impede-as de questionarem o Islão e o comportamento islâmico. Sempre que os muçulmanos exibem aspectos da sua cultura que são inaceitáveis em sociedades que respeitam os Direitos Humanos, a mentalidade oficial apressa-se a arranjar desculpas.
Dentre os milhares de notícias que ilustram a  perversidade intrínseca do Islão, trazemos hoje esta à vossa apreciação. Os apologistas islâmicos dirão que "também há muçulmanos que tratam mal as mulheres". Decerto que sim, mas as nossas leis e a nossa mentalidade condenam-no. No Islão, encorajam-no. 
Se não é um zombie, julgue por si e lembre-se de que este caso é uma gota de água num oceano de horror:


Brooklyn: motorista muçulmano apanha táxi e abandona rapariga dentro de carro a arder em plena estrada
Um insensível desprezo pela vida humana. Harleen Grewal é um nome sikh. Na lei islâmica, a vida muçulmana vale explicitamente mais do que a dos não-muçulmanos. O manual  Shafi'i Sharia Confiança do Viajante determina: 
"A indemnização pela morte ou lesão de uma mulher é metade da indemnização paga por um homem. A indemnização paga por um judeu ou cristão é um terço da indemnização paga por um muçulmano. A indemnização paga por um zoroastriano é um décimo quinto da de um muçulmano" (O4.9). 
Os sikhs estão ainda mais baixo, pois não são pessoas do Livro
O Shahi'i madhhab não é a única escola da lei islâmica que ensina isto. O xiita sufí iraniano Sultanhussein Tabandeh explica: 
"Assim, se [o] muçulmano comete adultério, o seu castigo é de 100 chicotadas, rapar da cabeça e um ano de banimento. Mas se o homem não for muçulmano e cometer adultério com uma mulher muçulmana, a pena dele é a execução ... Do mesmo modo, se um muçulmano comete homicídio deliberadamente vitimando outro muçulmano, ele enquadra-se na lei da retaliação e deve ser condenado à morte pelos parentes. Mas se um não-muçulmano for assassinado por um muçulmano, a pena de morte não é válida. Em vez disso, o assassino muçulmano deve pagar uma multa e ser punido com o chicote ....".  
Como o Islão considera os não-muçulmanos como inferiores em crença e convicção, se um muçulmano mata um não muçulmano, então a sua punição não deve ser a pena de morte de retaliação, uma vez que a fé e a convicção que possui é mais elevada que a do homem que foi morto ... 
Também as penas de um culpado não-muçulmano de fornicação com uma mulher muçulmana são aumentadas porque, além do crime contra a moralidade, dever social e religião, ele cometeu sacrilégio, por ter desonrado uma muçulmana, e assim, desprezado os muçulmanos em geral, e por isso deve ser executado. 
"O Islão e os seus povos devem estar acima dos infiéis e nunca devem permitir que os não-muçulmanos adquiram domínio sobre eles" - Sultanhussein Tabandeh, 'Um Comentário Muçulmano sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos'. 
Esse tipo de ensino inculca atitudes. Saeed Ahmad deixou Harleen Grewal morrer porque ela era apenas uma sikh e apenas uma mulher, dois grupos aos quais ele foi ensinado a desprezar como inferiores?
- Robert Spencer/JihadWatch

--------------------------------------------------


A notícia, com fotos, está em diversas publicações, como o New York Daily News:

Karan Singh Dhillon, 28 anos, o namorado enlutado de Harleen Grewal, 25 anos, que morreu esta sexta-feira em Queens.


Saeed Ahmad, 23 anos, embateu com o seu carro de luxo numa barreira de cimento e deixou Grewal, que seguia como passageira, morrer queimada.  



A naturalidade com que o muçulmano apanha o táxi enquanto a infiel morre queimada viva, fala por si:


"VEJA: o motorista apanha um táxi enquanto abandona a passageira morre dentro do carro em chamas na rodovia do Brooklyn" 
Esha Ray, Dale W. Eisinger e Larry McShane, New York Daily News, 14 de Outubro de 2017 
Um homem do Brooklyn deixou a passageira do seu carro presa dentro dos destroços flamejantes do seu carro e subiu friamente para um táxi que passava enquanto a mulher indefesa morria. 
Um arrepiante vídeo de telemóvel obtido pela WABC-TV News captou as imagens do insensível Saeed Ahmad, mandando parar um táxi amarelo no início da noite de sexta-feira depois de escapar das chamas que mataram a passageira Harleen Grewal
"Posso subir?" - o suspeito de homicídio involuntário perguntou calmamente enquanto o incêndio no seu luxuoso Infiniti 35G iluminava o céu na rodovia Brooklyn-Queens. 
Investigadores atordoados encontraram o corpo carbonizado de Grewal no banco do passageiro, quando as chamas se extinguiram. 
"É desprezível. Como pode alguém proceder assim?", perguntou um ultrajado Van Christakos, 69 anos, um vizinho da família da mulher morta. (...)
A família devastada de Grewal, de 25 anos, teve novo choque quando viu o vídeo um dia após sua morte. 
"Eu nem sei o que aconteceu!", gritou a mãe, Raj Grewal, na sua casa de Astoria. "É a minha filha! Ela era um anjo! Ela é um anjo!"
Ahmad disse à Polícia que namorava com Grewal, mas os amigos disseram que ele era apenas um conhecido que lhe deu boleia para casa. 
O namorado de Grewal, Karan Singh Dhillon, ficou em choque com a morte. 
"A minha querida namorada não merecia morrer assim", escreveu Dhillon no Facebook. "Os melhoras deixam-nos muito cedo"
Em entrevista ao Daily News, Dhillon descreveu Grewal como uma alma desinteressada que olhava sempre para os outros. 
"Ela faria qualquer coisa pelas pessoas", disse ele. "Ela era capaz de dar a roupa do corpo. Ela daria comida a alguém e ficaria com fome ".
Ahmad, de 23 anos, encaminhou o taxista para o Centro Médico Maimonides, ignorou a mulher presa dentro do veículo em chamas a poucos metros de distância e fugiu da cena, mostra o vídeo. 
O suspeito, ainda hospitalizado no sábado com queimaduras, foi acusado de homicídio culposo, homicídio criminalmente negligente, deixando a cena de um acidente fatal, e guiava em excesso de velocidade e com uma licença suspensa. 
A acusação do suspeito esteve pendente enquanto os médicos o tratavam por queimaduras no pescoço, braços e pernas. O irmão de Ahmad apontou os ferimentos como prova de que Saeed tentou auxiliar a vítima. 
"Depois de tentar ajudá-la a sair do carro, os seus braços ficaram queimados, o seu pescoço ficou queimado", disse Waheed Ahmad, 21 anos. "Ver uma pessoa morrer à nossa frente causa uma dor inimaginável".
O vídeo "só nos está a causar mais dor", disse Waheed ....

--------------------------------------------


- Mesmo perante o vídeo, o irmão tem a coragem de usar a taqyyia, a mentira sagrada do Islão. Inacreditável!
-  Na hora do aperto, os muçulmanos não boicotam Israel. Este dirigiu-se logo para um hospital judeu. Ai não...
- Sem conhecer a realidade do Islão, acha que nós estamos "cheios de ódio" este foi "apenas um caso isolado e que não teve nada a ver com o Islão"? Então:
Visite a nossa pequena secção


  
Islão - O que o Ocidente Precisa Saber

DIREITOS DAS MULHERES SOB O ISLAMISMO, UMA LISTA DE 4 VÍDEOS ELUCIDATIVOS DO "LEI ISLÂMICA EM AÇÃO":

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Porque arde Portugal?


Portugal a arder visto do espaço.

Este ano morreram 112 pessoas (até agora) em Portugal, vítimas dos incêndios florestais.  
Dantes, quando não havia ainda uma "época de incêndios" em Portugal, já havia pastores, caçadores e lavradores a fazerem queimadas. Já havia pirómanos e alcoólicos com tendências pirómanas. Já havia uma péssima política florestal, com a invasão do território por essas tochas vivas chamadas eucaliptos.
No entanto, não havia incêndios destas dimensões, nem havia mortos como agora. 
Dantes havia até - pasme-se! - essa coisa antiquada e reaccionária que eram os Guardas Florestais.  As inovações da super sofisticada e evoluída democracia portuguesa, em nome de infra-estruturas, sinergias, racionalização de meios, e outras pérolas do jargão desse meio, conseguiram abolir essa instituição (que os outros países europeus, uns atrasadões, todos conservam).


Incêndio da Madeira, no ano passado. As queimadas nos pastos no centro da cidade do Funchal são realmente um problema...

Em Israel, os incêndios florestais têm causa conhecida: 
Jihad Florestal varre Israel
Israel arde, colonos Árabes cantam e dançam em celebração
Israel arde, Muçulmanos celebram
Cá em Portugal, desconhecemos a causa. Mas vemos as consequências, e cheiramos o fumo e a morte no ar.

 
P.S. - Assistimos no serão de ontem a horas seguidas de debates nas televisões. Debates daqueles "sérios", com pessoas de ar grave. Nem por uma vez ouvimos referir a questão que todos querem ver respondida: QUEM ATEIA ESTES FOGOS? (Imagem roubada ao blog perspectivas).


Damos a palavra a quem está, ao que tudo indica, mais bem informado do que nós - e que vale a pena ouvir:
Dizer que a culpa é das queimadas, é ofender os portugueses

José Gomes Ferreira diz que as autoridades e o poder político continuam a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma errada. "A causa dos fogos é haver crime em alta escala! E só não vê quem não quer". 
Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses". A Ministra da Administração Interna "continua com uma conversa infantil, de dizer que a culpa dos incêndios é dos cidadãos". 
Um crime organizado de destruição massiva! Estranhamente, o governo teima em falar de falta de limpeza e prevenção, raramente fala em intenção criminosa e nunca admite a hipótese de crime organizado.

---------------------------------------------

«Há uma indústria do Fogo escondida dos portugueses» Hernâni Carvalho





---------------------------------------------

É para falar de fogo? Tenho muitas vergonhas para contar... Há uma indústria do Fogo escondida dos portugueses! Porque é que a PJ só pode investigar até metade do caminho? A investigação da PJ pára, quando se descobre quem é o incendiário. A mim não me interessa saber quem é que pegou o fogo...É preciso é perceber quem é que lhes paga. Há aqui alguma coisa que não joga. Acordem! O país já está todo ardido! Alguém tem que ter coragem para pegar nisto. Gostam muito do prof. Marcelo? Então perguntem-lhe - que ele é o comandante em chefe das Forças Armadas:"porque é que os aviões militares não andam a apagar fogos?" 
(Hernâni Carvalho)

"Provenientes do erário público, são gastos anualmente centenas de milhões de euros no combate aos fogos, sem que a opinião pública disponha de informação clara e transparente sobre o destino e os beneficiários destas verbas milionárias".
"Quem mais factura hoje em Portugal, na área de operação de meios aéreos no combate a incêndios, é um empresário (Domingos Névoa) que já foi condenado por corrupção. Que tranquilidade é que a população tem, quando vê que quem opera os principais meios aéreos de combate a fogos, é alguém que tem uma idoneidade duvidosa" (Paulo Morais) 
Actualização: Junho 2017: MAIS DE 210 MILHÕES DE EUROS - é quanto o Estado irá gastar, em 2017, no combate a incêndios. A bem da Transparência, é imperioso que o Governo divulgue JÁ para quem vai esse dinheiro, quem factura com a "indústria dos fogos", quem fica milionário enquanto muitos ficarão na desgraça, privados de todos os seus bens, até das suas casas, destruídos pelo NEGÓCIO DOS INCÊNDIOS. (Paulo Morais)

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

"Estamos de volta!" - Milhares de judeus de todo o Mundo sobem ao Monte do Templo


"Estamos de volta!" - Milhares de judeus de todo o mundo sobem ao Monte do Templo pelo Sukkot 
"Estamos de volta", um activista judeu proclama com paixão enquanto explica a mensagem por detrás do importante aumento das visitas judaicas ao Monte do Templo, o local mais sagrado do Judaísmo. 
Os rabinos Ari Abramowitz e Jeremy Gimpel da Rede da Terra de Israel foram proibidos de entrar no Monte do Templo por terem rezado no complexo, pois é contra as regras da Waqf jordana, ou Fundo Islâmico, que administra o local sagrado, que os não-muçulmanos orem lá. 
Durante o Festival de Sukkot, no entanto, milhares de judeus e outros dentre as nações do mundo visitaram o local todos os dias. Na quarta-feira, mais de 2.100 ascenderam. O feriado terminou na noite de quinta-feira. 
Gimpel e Abramowitz, são aqui vistos na entrada do complexo, a encorajarem os visitantes, e explicam a mensagem por detrás desse profundo desejo de visitar o local sagrado. 
Veja neste vídeo inspirador judeus provenientes da Etiópia, da Rússia e de outros lugares onde o Judaísmo estava praticamente morto há gerações, retornando à eterna capital judaica. Ouça-os proclamar, "Am Yisrael Chai!" - "A nação judaica vive para sempre".



O Festival de Succot, ou festival das Tendas, é conhecido de quem, como nós, teve educação católica:

Edificar com alegria para o Sucot

Quando abandonaram o cativeiro no Egipto para regressarem a Israel, os judeus  viveram em tendas durante 40 anos, no deserto. Volvidos 3800 anos, todos os anos sem falha, continuam a celebrar essa festividade ordenada por Deus, que lhes lembra o valor da Liberdade e a humildade da sua condição.
Milhares de cristãos participaram este ano nas festividades: 
60000 Amigos de Israel de 80 países marcham em Jerusalém
Creia-se ou não, goste-se ou não, as Profecias vão-se cumprindo. Todas.


domingo, 15 de outubro de 2017

Brasil: Pallywood na Rocinha


Na Rocinha, Rio de Janeiro, os criminosos ditam a sua lei de terror. A Polícia e a Tropa brasileira, com a coragem que as imagens abaixo documentam (e mais haveria), cumpre a sua missão de combate ao crime:

 

Veja o que acontece dentro das favelas quando a Polícia chega - e que é exactamente o que acontece em Portugal, na Europa, e em todo o mundo, em certos bairros:

 

"Vc já deve ter visto, alguma entrevista, quando "moradores" falam que a polícia agride, abusa da autoridade etc... Mas vc nunca viu o que acontece antes da chegada da polícia nas comunidades. Eis o exemplo que ocorre na Vila Cruzeiro, comunidade do Rio de Janeiro. Vejam o comportamento dos "menores"... ".

A Polícia brasileira, como as Polícias de todo o mundo, como os seres humanos de todo o mundo, é composta por seres humanos. Falíveis, com fraquezas, com falhas de carácter. Não são perfeitos. Mas estão do lado do Bem. Os criminosos (que, como seres humanos que são, também possuem inevitavelmente algumas qualidades) estão do lado do Mal. Há quem, por pseudo-sofisticação intelectual, insista sempre em inverter as coisas.
Os agentes da Polícia e das Forças Armadas que combatem o império dos narcotraficantes, no Brasil e em todos os países, são filhos do Povo. Do outro lado da barricada estão os jornalistas, geralmente meninos privilegiados com complexos de culpa burguesa e uma mal amanhada cultura política.
Já era assim no famoso Maio de 68 em França, quando os estudantes decidiram que não lhes apetecia fazer exames e resolveram decretar a Revolução Socialista Global e consequentemente desataram a partir tudo. 
Fizeram descer a beleza e a poesia às ruas (sob a forma de cacetada e pedrada em cima do cidadão pacato, por eles descrito como burguês, carneiro, etc.):


O Maio de 68 não foi a primeira vez que os estudantes estróinas de Paris, como desfastio da sua vida de boémia permanente, se amotinaram. Esse foi apenas o motim mais famoso e o primeiro a ter projecção mediática global.
Como sempre acontece nesses motins, os agentes da Polícia (filhos do Povo), eram apedrejados pelos estudantes (filhos das elites), alvo predilecto das suas fúrias, e assim retratados (como monstros nazis) pelos meninos-bem da época, a fina-flor da sociedade, que assim que se formaram passaram directamente para as cadeiras do Poder:


O indivíduo que se vê no cartaz acima, à esquerda, é o famoso extrema-esquerdista Daniel Cohn-Bendit (um idiota que nasceu judeu, e é a prova viva de que os judeus são pessoas normais, não imunes à idiotice). A imagem é retirada da foto icónica abaixo, em que o garotelho faz troça de um agente da Polícia (que ele bem sabe que não lhe pode fazer nada, pois se lhe mandasse uma merecida galheta era capaz de ser despedido, e quando se tem família a sustentar, há que comer e calar):


Coragem esquerdista: fazer troça da cara de um homem que não pode ripostar.


Hoje como ontem, os filhos do Povo dão o corpo às balas, seja na Rocinha combatendo gangsters, seja num buraco qualquer do Médio Oriente, combatendo terroristas. E hoje como ontem são alvo da perseguição e da fúria de meninos de cultura política atamancada, que, onde vêem um agente da Polícia ou um militar das Forças Armadas, vêem um "carrasco do poder capitalista e 'cão de fila' da sociedade machista e patriarcal", blablabla, já conhecemos a ladainha de cor.
Os jornalistas (uma classe profissional quase toda colonizada pela esquerda) estão na Rocinha não para fazer reportagem, não para cumprirem a sua missão e ajudarem a transmitir à população uma sensação de segurança, que sempre provem de se saber que há quem faça cumprir a Lei.
Os jornalistas estão na Rocinha para efeitos de propaganda ideológica. Estão lá para recolher os testemunhos de "residentes" que mais não são do que cúmplices dos narcotraficantes, e que têm muita razão de queixa contra a Polícia (e nenhuma contra os bandidos!). 
Estão lá para filmar e fotografar, na esperança de recolherem qualquer imagem que possa ser distorcida de modo a retratar os polícias como os maus - porque os bandidos, na óptica do jornalistas, são sempre os heróis, valentes vítimas do capitalismo, que só foram para o crime porque a sociedade é injusta!
E tanto porfiaram que conseguiram alguma coisa por onde pegar. Alguns agentes da autoridade usam lenços não regulamentares com desenho de caveira:


Se estes jornalistas modernaços tivessem estado no Norte de África durante a Segunda Grande Guerra, teriam forçado a demissão do General Bernard Montgomery, que lançou a moda de as tropas de Cavalaria usarem uma bóina negra - não regulamentar!!! Outros oficiais usavam coberturas ainda mais exóticas, os malvados!   E os Nazis teriam ganho!


Montgomery: Cobertura de cabeça não regulamentar!

A notícia não é o narcotráfico, não são os gangsters. A notícia (assim decidiram os jornalistas) é o terrível delito dos lenços. Segundo os jornalistas e os "residentes", os lenços assustam a população. O que não assustará (depreende-se então) serão os bandidos, que executam inocentes à luz do dia e que se passeiam armados de metralhadora.

Os jornalistas ganharam. A terrível polémica dos lenços e a ditadura do politicamente correcto acabaram por ditar a retirada dos militares
Para além de serem obrigados a deixar-se matar (polícia que mata bandido é preso, como acontece cá em Portugal), os agentes da Lei têm que se deixar matar com o uniforme regulamentar:


É assim no Brasil, é assim em Portugal, é assim em Israel mais do que em qualquer outro lugar do Mundo. É uma viagem obrigatória para qualquer jornalista menino-bem ir a Israel fotografar os terroristas a apedrejarem a Polícia.

Viste a nossa secção  Pallywood

E o site homónimo, para ver como o enganam.


Devidamente protegidos com capacetes e atrás de barricadas, os jornalistas estrangeiros, cúmplices dos terroristas, vão filmando e fotografando a "prova" de que os colonos árabes são umas vítimas, coitadinhos. É que após muito apedrejarem (quando são pedras e não bombas já é uma sorte), os malvados dos polícias acabam por prendê-los. Não se faz!!!
Mas esta indústria de demonização das democracias e sacralização das ditaduras só existe porque há público para isso. Há uma multidão de consumidores voluntários de MENTIRAS.

Felizmente, os brasileiros não estão ainda no estado de castração em que nós, europeus, estamos: 

ENTENDA PORQUE É QUE A ESQUERDA ODEIA A POLÍCIA E OS PAÍSES DEMOCRÁTICOS:



Roger Soares Nascimento

- Aqui na Europa, até Hino Nacional que não seja quando joga a selecção, é  fassssssssismo:

sábado, 14 de outubro de 2017

Bispo egípcio morto à facada, camião bomba mata mais 20 na Somália, etc..




Ainda agora:

Somália: muçulmanos detonaram camião-bomba em Mogadíscio, pelo menos 20 mortos
"Claramente, os camiões são uma ameaça e precisam ser banidos", escreve Robert Spencer.

"Ataque bombista em Mogadíscio: Pelo menos 20 mortos após uma enorme explosão na capital somali" 
Independent, 14 de Outubro de 2017:

     Uma enorme explosão de um camião-bomba matou pelo menos 20 pessoas na capital da Somália, Mogadíscio, que os habitantes abalados dizem ser a explosão mais poderosa que ouviram nos últimos anos.

     A explosão atingiu um hotel numa rua movimentada no distrito de Hodan e o número de mortos pode subir, disse o chefe da Polícia Mohamed Hussein. As forças de segurança estavam a rebocar o camião depois de este ter levantado suspeitas, disse ...

--------------------------------- 

Pelos vistos, os agentes da Polícia foram outra vez os primeiros a morrer, enquanto cumpriam a sua missão de protegerem os seus concidadãos. E há gente que odeia a Polícia...




Por favor, compartilhe este vídeo para que as pessoas possam saber mais sobre o Islão.
E, por favor, tenha em mente que a palavra “islamofobia” é uma falácia.
Ter uma fobia significa ter um medo irracional.
Temer o Islão, que quer 80% da humanidade escravizada ou exterminada, é totalmente racional, e, deste modo, as críticas não podem ser chamadas de “fobias.”
Este vídeo não está limitado a religião de ninguém, mas o que segue é verdadeiro.

Factos
— O “homem-bomba do sapato” era um muçulmano
— Os franco-atiradores da Beltway eram muçulmanos
— O atirador de Fort Hood  era muçulmano
— O “homem-bomba da cueca” era um muçulmano
— Os homens-bomba do USS Cole eram muçulmanos
— Os homens-bomba do trem em Madrid eram muçulmanos
— Os homens-bomba da discoteca em Bali eram muçulmanos
— Os homens-bomba do metro de Londres eram muçulmanos
— Os homens-bomba do Teatro de Moscou eram muçulmanos
— Os homens-bomba da maratona em Boston eram muçulmanos
— Os homens-bomba do voo 93 da Pan-Am eram muçulmanos
— Os sequestradores do avião da Air France para Entebe eram muçulmanos
— O sequestro e prisão ilegal de 52 pessoas mantidas como reféns por 444 dias na embaixada americana no Irão foi obra de muçulmanos
— Os homens-bomba da embaixada americana em Beirute eram muçulmanos
— A embaixada dos EUA na Líbia foi atacada pelos muçulmanos
— Os homens-bomba suicidas em Buenos Aires eram muçulmanos
— Os atletas olímpicos de Israel foram atacados e mortos por muçulmanos
— Os homens-bomba da embaixada americana no Quénia eram muçulmanos
— Os homens-bomba das torres de Khobar eram muçulmanos
— Os homens-bomba do quartel marinho em Beirute eram muçulmanos
— A escola russa de Beslan foi atacada por muçulmanos
— Os primeiros homens-bomba das Torres Gémeas em Nova Iorque eram muçulmanos (1993)
— Os atentados na cidade de Mumbai na Índia, foram feitos por muçulmanos
Os sequestradores do navio-cruzeiro Achille Lauro eram muçulmanos
— Os assassinos no shoping de Nairóbi, Quénia, eram muçulmanos  
— Os sequestradores dos aviões em 11 de Setembro de 2001 eram muçulmanos
— O sequestrador que fez reféns na cafeteria Martin Place Lindt em Sydney era muçulmano
— Os assassinos das crianças na escola em Peshawar no Paquistão eram muçulmanos
— As 276 meninas sequestradas na Nigéria foram sequestradas por muçulmanos
— A revista Charlie Hebdo e o supermercado kosher em Paris foram atacados por muçulmanos
— O grupo terrorista nigeriano Boko Haram que matou mais de 5 mil civis é muçulmano
Pense nisso:
Hindus morando com judeus = Nenhum problema
Baha’is morando com judeus = Nenhum problema
Judeus morando com ateus = Nenhum problema
Siques morando com hindus = Nenhum problema
Hindus morando com os Baha’is = Nenhum problema
Cristãos morando com os judeus = Nenhum problema
Judeus morando com budistas = Nenhum problema
Xintoístas morando com ateus = Nenhum problema
Budistas morando com siques = Nenhum problema
Baha’is morando com os cristãos = Nenhum problema
Budistas morando com xintoístas = Nenhum problema
Budistas morando com hindus = Nenhum problema
Hindus morando com cristãos = apenas alguns problemas raros
Ateus morando com budistas = Nenhum problema
Confucionistas morando hindus = Nenhum problema
Ateus morando com confucionistas = Nenhum problema
Cristãos morando com xintoístas = Nenhum problema
Xintoístas morando com confucionistas = Nenhum problema
Confucionistas morando com os Baha’is = Nenhum problema
Hindus morando com os Baha’is = Nenhum problema
Muçulmanos morando com judeus =  problema
Muçulmanos morando com siques =  problema
Muçulmanos morando com hindus =  problema
Muçulmanos morando com os Baha’is =  problema
Muçulmanos morando com xintoístas =  problema
Muçulmanos morando com budistas =  problema
Muçulmanos morando com cristãos =  problema
Muçulmanos morando com ateus =  problema
MUÇULMANOS MORANDO COM MUÇULMANOS = PROBLEMA MUITO GRANDE!
Sunitas odeiam xiitas. Xiitas odeiam sunitas. São todos muçulmanos.
***** Então isto leva a… *****
Eles não estão felizes em Gaza
Eles não estão felizes no Egipto
Eles não estão felizes na Líbia
Eles não estão felizes no Irão
Eles não estão felizes no Iraque
Eles não estão felizes no Iémen
Eles não estão felizes no Paquistão
Eles não estão felizes na Síria
Eles não estão felizes no Líbano
Eles não estão felizes na Nigéria
Eles não estão felizes no Quénia
Eles não estão felizes no Sudão
Eles não estão felizes no Marrocos
Eles não estão felizes no Afeganistão
ETC ETC ETC ETC
******** Pois onde eles estão felizes? **********
Eles estão felizes na Austrália e na nova Zelândia
Eles estão felizes na Bélgica
Eles estão felizes na França
Eles estão felizes na Holanda
Eles estão felizes na Itália
Eles estão felizes na Alemanha, na Áustria e na Suíça
Eles estão felizes na Espanha
Eles estão felizes na Suécia
Eles estão felizes na Dinamarca
Eles estão felizes nos Estados Unidos e no Canadá
Eles estão felizes na Noruega e na Índia
Eles estão muito felizes na Inglaterra, com toneladas de serviços sociais
Eles estão felizes na Argentina e no Brasil
Eles estão felizes em quase todos os países que não são islâmicos! E quem eles culpam? Não o Islão… Não os seus governos… Não eles mesmos… ELES CULPAM OS PAÍSES EM QUE ELES ESTÃO FELIZES!! E eles querem mudar os países em que eles estão felizes, para parecerem-se com os países de onde eles vieram e estavam infelizes! *PQP*!
Jihad Islâmica: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
ISIS: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Al-Qaeda: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Talibã: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Boko Haram: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Al-Nusra: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Abu Sayyaf: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Al-Badr: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Irmandade Muçulmana: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Lashkar-e-Taiba: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Ansaru: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Jemaah Islamiyah: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Brigadas de Abdullah Azzam: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Al-Shabab (Somália): UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Hamas: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Hezbollah: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
Frente de Libertaçao da Palestina: UMA ORGANIZAÇÃO TERRORISTA ISLÂMICA
E isso é apenas a ponta do iceberg do terrorismo islâmico.
Existe mais, muito mais. 
Obrigado, "religião da paz"!
Por favor, compartilhe este vídeo para ajudar a disseminar pelo mundo que virtualmente todo os terrorismo hoje no mundo é ISLÂMICO
E arriscar ser chamado de “intolerante preconceituoso” por dizer a verdade sobre os intolerantes preconceituosos islâmicos.    
Grato ao autor I. Q. Al-Raouli. 
Traduzido com algumas modificações e adendas sobre o original.
Contribuição de Gustavo Bourbon e Laura Laura.


- Nem que estivéssemos aqui 10 de nós, 24 horas por dia, conseguiríamos relatar toda a matança global dos "infiéis" que o Islão leva a cabo.


Visite a nossa secção:

 Veja enquanto não é retirado: